Sobrevivencialismo e preparação

Por Reinaldo Figueiredo – Entre Trilhas e Aventuras.

Quando pensamos em sobrevivencialismo a primeira imagem que vem a mente de um leigo é a de um soldado no meio da selva tentando sobreviver. O termo sobrevivencialismo vai muito além disso, pois ele engloba vários tipos de ambientes, inclusive o urbano. A preparação muitas vezes não é entendida como ela realmente é: um conjunto de técnicas e uma filosofia de vida . Leigos podem confundir o termo com uma mera preparação para algo, mas vai muito além. Com definições muito abrangentes, sobrevivencialismo e preparação estão muito ligados a questão da autossuficiência podendo ser aplicada tanto no dia a dia quanto em situações de crise para qualquer pessoa ou grupo.

Nunca achamos que iremos estar em um cenário de crise mas, de repente, podemos nos ver em uma situação em que teremos que sobreviver. Eventos como o rompimento da barragem de Bento Rodrigues em Mariana (2015) e da greve dos caminhoneiros (2018) são exemplos de cenários de crise em que podemos nos encontrar quando menos esperamos e não sabermos como lidar, nem como proteger nossa família.

Sobrevivencialismo e Preparação

Filosoficamente os dois termos podem ter diferenças de acordo com cada tipo de autor. Na prática os assuntos se completam, inclusive com diversos pontos em comum. Abaixo colocaremos as definições mais comumente usadas por sobrevivencialistas e preparadores de todo o mundo.

Lembre-se: em um cenário de crise, mais importante que as definições é colocar as técnicas e práticas ao seu favor.

Sobrevivencialismo

Sobrevivencialismo e preparação
É necessário saber sobreviver em meio à natureza.

O sobrevivencialismo mais do que uma atividade é um estilo de vida. É um conjunto de técnicas que permite a pessoa sobreviver em áreas, naturais ou não, criando seu próprio abrigo, obtendo alimento através de caça e coleta, confeccionando fogo, obtendo água e se protegendo contra ameaças externas. Um sobrevivencialista usa tudo o que estiver disponível para sobreviver e prosperar pelo maior tempo possível até que o cenário de crise termine. Usa-se de muito conhecimento e técnicas do Bushcraft também.

Bushcraft é uma arte (craft) de viver apenas com coisas que o mato (bush) oferece. Sendo assim, confeccionam armas, utensílios e ferramentas de madeira, pedra, couro, osso e tudo mais o que conseguirem no mato. Com essas ferramentas, se caça, coleta alimentos, protege-se de ameaças externas, purifica-se água, constroem-se abrigos, cozinha-se. É um resgate ao estilo de vida de nossos ancestrais, buscando uma conexão há muito tempo perdida pela nossa vida moderna.

Um sobrevivencialista não se limitaria apenas aos recursos de nossos ancestrais. Certamente utilizaria qualquer recurso tecnológico ou moderno uma vez que o objetivo é sobreviver, não importa com qual ferramenta.

O que usamos?

Sobrevivencialistas sempre têm alguns kits que são considerados necessários para qualquer tipo de emergência.

O EDC (Every Day Carry), é um kit para o dia-a-dia. Neles serão encontrados itens para ajudar a solucionar qualquer problema, do mais simples ao mais crítico. A escolha é bem pessoal mas os equipamentos encontrados geralmente são lanternas, facas e canivetes e algo para confecccionar fogo. De qualquer maneira, você pode acrescentar itens de acordo com a sua necessidade e habilidade.

Outro item necessário é o BOB (Bug out Bag) que é uma mochila de fuga ou evasão que garante o suficiente para sobreviver com um mínimo de autossuficiência de 72 horas (tempo máximo em que costumam chegar equipes de resgate ou ajuda humanitária).

Há até mesmo o BOV (Bug out Vehicle), um veículo de fuga ou evasão (uma moto ou um 4×4) todo preparado com os recursos de sobrevivência.

 

Preparação

A ameaça não avisa quando irá aparecer. Desta maneira você deve estar sempre preparado, mas como se preparar? Sendo autossuficiente e não depender de um sistema, governo, instituição ou ajuda humanitária para sobreviver.

Ser um preparador envolve conhecer e dominar uma infinidade de assuntos. Destes, alguns são tão diferentes que não há relação direta entre eles fora da preparação, como, por exemplo, armamentos e defumação de carnes. Exemplos de assuntos de interesse de um preparador: estocagem e cultivo de alimentos; captação, armazenamento e purificação de água; técnicas alternativas para fazer fogo; cutelaria; armamento e munição e tantos outros assuntos inerentes a autossuficiência. Estudando e praticando as chances de sobreviver às adversidades e emergências que podem surgir são bem maiores. Os preparadores assistem confortavelmente a situação de crise em suas casas, pois estão seguros, garantidos com tudo que é necessário. Quanto menos dependente de um sistema que pode falhar em vários setores, melhor.

Um preparador sabe, por exemplo, como cultivar mandioca em sacos grandes de ração. Depois de colhida, a mandioca será consumida pela família enquanto seu caule e folhas podem ser usados para alimentar a criação de coelhos que fornecerá a carne. Saber como otimizar e aproveitar bem os recursos é um dos focos dos estudos e pesquisas que envolvem a preparação. E, claro, é preciso saber proteger e defender o seu território pois, onde acha que seus vizinhos irão procurar comida quando o armário deles estiver vazio e eles sentirem cheiro de carne assada vindo de sua casa?

Quer se tornar autossuficiente?

Clique aqui para aprender mais sobre os princípios do sobrevivencialismo e preparação bem como conservar, armazenar e cozinhar alimentos para situações de crise!

Texto; @Reinaldo Figueiredo

Enviar WhatsApp